Theresa Catharina de Góes Campos

     
PENSAMENTOS: livros na infância (e outros temas) - Theresa Catharina de Góes Campos


A quem me pergunta qual a idade para se dar livros a uma criança, respondo que os bebês merecem receber, iniciando essa convivência desde a mais tenra infância. Há livros não-tóxicos de pano, com poucas palavras e ilustrações atraentes. Os pequenos vão manuseando e, aos poucos, relacionam à realidade que vêem (as árvores, os animais, objetos diversos). Cabe a nós o cuidado para que cresçam habituados aos livros.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

A descortesia de muitos adultos, que também se manifesta nos eventos para troca de presentes, faz com que eu não goste mais de participar de "amigo oculto". Tive experiências bem desagradáveis em mais de uma ocasião festiva. Quando se recebe uma lembrança, o foco deve ser no gesto, na oportunidade cordial de uma troca entre pessoas. No entanto, nem todos apreciam o que ganham, expressando descontentamento de forma grosseira.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Sou muito grata aos profissionais que, também como seres humanos, escolhem dar o melhor de si - essas pessoas merecem parabéns e flores, sempre.Tenho gratidão e as melhores recordações de nossa convivência.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Não há encanto, / nunca é bem-vinda. / Ninguém acha graça, / em criança mimada. // As portas se abrem, / bem-vindas são elas / (que o amor dos pais / disciplinou com afeto) /, as crianças educadas. //
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Amar é um sentimento profundo, maior que a paixão, em nada semelhante a um simples desejo de ter companhia. O amor está ligado a compromissos perenes.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Considero-me uma pessoa generosa, mas não gosto de abusos. Até as "caixinhas" nos restaurantes e cafés eu classifico de abusivas, uma chantagem. Gosto de gorjeta espontânea, e não, dessa chantagem de listas e caixinhas que começam em novembro! Em shoppings, isso é inadmissível, uma demonstração da administração omissa. Os clientes deveriam ser presenteados, e não, cobrados a pagar a taxa do serviço MAIS a caixinha, portanto, um abuso mesmo...
Sobre a lista dos porteiros nos prédios, sou também contra a referida lista, pois já pagamos o condomínio e, por conseguinte, o décimo-terceiro de todos os empregados. Os síndicos jamais deveriam permitir essa lista, uma despesa "extra" (por quê?).
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Ter deficiência ou doença não é justificativa para os pais deixarem uma criança ou adolescente sem disciplina, atendidos de imediato em todas as suas exigências (com a desculpa: "não pode ser contrariado !") , agir sem cortesia, não praticar o mínimo de sociabilidade.
A responsabilidade de educar continua válida para os pais ou responsáveis. Quem ama, educa, ensina bons hábitos, virtudes e valores, disciplina, diz "não" quando isso se faz necessário. Gente egoísta nunca é bem-vinda, em nenhum ambiente.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

A Justiça no Brasil, inclusive o STF e os outros tribunais superiores, continua lenta e covardemente prejudicando o país e os cidadãos brasileiros de bem, sendo omissa e recorrendo aos longos adiamentos para decidir questões urgentes. Uma justiça insensível aos anseios e às necessidades do povo brasileiro. Dispendiosa e ineficiente, não valem seu preço. Uma justiça que se define pela omissão e covardia, quase parada, que simula ignorar a realidade e causa desesperança. Com exceção de alguns poucos juízes competentes, diligentes e, sobretudo, corajosos.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Apesar dos recorrentes alertas de especialistas, fundamentados em pesquisas diversas, pais e responsáveis continuam entregando celulares e outros eletrônicos a bebês, crianças e adolescentes sem a supervisão para o devido controle. Estão prejudicando esses menores, emocional, física e socialmente, com a sua omissão.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Se eu vivesse mil anos, não gostaria de mudar o que sou, nem meus princípios. Mudaria, sim, as escolhas e decisões erradas, que me foram tão prejudiciais.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Deprimente, ver crianças e adolescentes manipulando os pais como se estes fossem fantoches. Comandando seu tempo, exigindo o que não deveriam, direcionando seus passos, impedindo que interajam e conversem com familiares e amigos.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Se um reino eu tivesse, mandaria condenar corruptos, malfeitores, assassinos e ladrões. Também ordenaria a prisão dos intrigantes e caluniadores, gente incendiária, inconsequente, imatura e malévola. Se de um reino eu fosse rainha, defenderia os cidadãos de bem, impedindo que ficassem à mercê de uma justiça covarde o suficiente para se esconder na lentidão e nos adiamentos que significam impunidade.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Eis uma dádiva divina que recebemos, entre tantas outras graças e bênçãos - estarmos juntos, com aqueles que amamos, nas datas especiais.
Valorizemos essas ocasiões. Sejamos gratos - a Deus e às pessoas queridas!
Theresa Catharina de Góes Campos
---------

Theresa Catharina de Góes Campos
Brasília - DF, 20 de dezembro de 2017

De: Elizabeth Fernanda de Campos Barros
Data: 25 de dezembro de 2017

Tia, gostei de todos os seus pensamentos e opiniões, principalmente de dois pensamentos que cito abaixo:

Se eu vivesse mil anos, não gostaria de mudar o que sou, nem meus princípios. Mudaria, sim, as escolhas e decisões erradas, que me foram tão prejudiciais.
Theresa Catharina de Góes Campos
---------
Considero-me uma pessoa generosa, mas não gosto de abusos. Até as "caixinhas" nos restaurantes e cafés eu classifico de abusivas, uma chantagem. Gosto de gorjeta espontânea, e não, dessa chantagem de listas e caixinhas que começam em novembro! Em shoppings, isso é inadmissível, uma demonstração de administração omissa. Os clientes deveriam ser presenteados, e não, cobrados a pagar a taxa do serviço MAIS a caixinha, portanto, um abuso mesmo...
Sobre a lista dos porteiros nos prédios, sou também contra a referida lista, pois já pagamos o condomínio e, por conseguinte, o décimo-terceiro de todos os empregados. Os síndicos jamais deveriam permitir essa lista, uma despesa "extra" (por quê?).
Theresa Catharina de Góes Campos

Parabéns, da sobrinha
Elizabeth


De: Elizabeth Fernanda de Campos Barros
Data: 25 de dezembro de 2017

Deste pensamento também gostei muito:

Eis uma dádiva divina que recebemos, entre tantas outras graças e bênçãos - estarmos juntos, com aqueles que amamos, nas datas especiais.
Valorizemos essas ocasiões. Sejamos gratos - a Deus e às pessoas queridas!
Theresa Catharina de Góes Campos

Beijos da sobrinha,
Elizabeth

 

Jornalismo com ética e solidariedade.